Home / Barueri / Fabrício Bianchini, piloto de Alphaville, completa com êxito seu primeiro Rally dos Sertões nos UTVs

Fabrício Bianchini, piloto de Alphaville, completa com êxito seu primeiro Rally dos Sertões nos UTVs

Bianchini fez dupla com Adhemar Pereira. Três pilotos da equipe subiram ao pódio: Elias Folly (3º Production Aberta), Luiz Fernando Nutti (3º Over45) e Neto Malassisse (4º Marathon)

utv da bianchini rally levantando poeira
Piloto de Alphaville fez sua estreia nos UTVs e aprovou a experiência (Foto: Marcelo Machado/Fotop)
Após percorrer 3.607 quilômetros e passar por Goiás, Bahia, Piauí e Ceará, terminou no último sábado (25), o 26º Rally dos Sertões. Uma das edições mais duras e completas, pela diversidades de terreno e ao roteiro que exigiu muito das máquinas e dos competidores. A equipe de Alphaville, Bianchini Rally, cruzou a rampa de chegada com dever cumprido, na capital cearense, com um UTV e cinco motos. Três pilotos de motos da equipe subiram ao pódio: Elias Folly #33 (KTM 450 EXC) ficou em 4º na Super Production, Luiz Fernando Nutti #37 (KTM 450 EXC) em 3º na Over 45 e Neto Malassise #59 (KTM 450 EXC-F) em 4º na Marathon.

A dupla Fabrício Bianchini/Adhemar Pereira “Índio” #230 (Can-Am Maverick X3) completou o primeiro Rally dos Sertões nos UTVs, após fazer uma prova limpa de ponta a ponta, em 12º na Pró Turbo. “Foi incrível pilotar um UTV pela primeira vez, é seguro, rápido, resistente e, o melhor, passa ileso por alguns obstáculos. O rali foi demais, difícil na medida certa e alcançamos nosso objetivo que era completar todas as sete etapas, além o que Índio e eu nos divertimos muito”, conta Bianchini, que está em sua 24ª participação. O piloto reside em Alphaville há mais de duas décadas e é empresário na região.

Bianchini e Pereira comemorando lado a lado
Bianchini/Pereira festejam o final da última Especial (Foto: Victor Eleutério/Fotop)
“A gente espera um ano pra vir para o Sertões e, daí resolvemos deixar as motos descansando e vir de UTV e foi uma experiência sensacional. Fabrício e eu somos amigos há anos e, pela primeira vez formamos uma dupla e minha estreia como navegador. Agora, só quero competir de UTV e deixar a moto para lazer e diversão”, afirma o cearense que foi recebido pela esposa e filho na rampa de chegada na Praia de Iracema. Índio é de Fortaleza e comemorou também o retorna da prova à sua cidade.

Dos seis pilotos da equipe que iniciaram a prova em Goiânia, cinco completaram, sendo que três subiram ao pódio: dois paranaenses e um paulista. O que teve melhor desempenho do grupo foi Folly que retornou ao grid, após 10 anos, em grande estilo. “A última etapa foi difícil, vim devagar para não quebrar e nem me machucar, mas acabei dando uma escapada no pé do pedal e torci o joelho. No final, o importante é que cheguei e fiz uma boa prova. Comemorei o final desta edição dura e prazerosa com dois troféus”, diz o piloto de Londrina/PR que, além da 3ª posição na Production Aberta foi o 6º mais rápido da geral.

equipe bianchini posa reunida em Fortaleza
Equipe comemora a chegada dos competidores à Fortaleza (Foto: Vinícius Branca/Fotop)
Também teve um desempenho positivo e completou toda as etapas Nutti, que fechou sua 10ª participação em 3º a Over 45. “Foi um presente subir ao pódio nesta edição e também fazer parte de uma equipe como a Bianchini que abraça a todos como uma grande família”, destaca o piloto paulista. Em seu primeiro Rally dos Sertões, o estreante Malassise terminou em 4º na Marathon e 16º na geral. “Estou muito feliz por ter conquistado esse resultado. É emocionante subir ao pódio e, agora, entendo quando dizem que terminar o Sertões já é uma vitória”, diz o paranense.

Mais dois pilotos estreantes no grid aprovaram o desafio desses sete dias. Dimas Barreira #52 (KTM EX 450) evoluiu a cada etapa e passou por superações. O piloto de Fortaleza completou a prova em 15º na Marathon. Já o goiano Diego Guper #51 (KTM EXC-F 450) sofreu uma luxação na clavícula logo na primeira etapa, saiu da prova mas continuou no apoio e retornou nas três últimas etapas: “Indescritível a sensação. Só tem guerreiro aqui e aprendi que este rali é sinônimo de resiliência também.” Josemar Ferro #44 (Kawasaki KLX 450) se machucou em uma queda e foi obrigado a abandonar o rali, quase na reta final.

Folly e Malassise posam uniformizados
Folly 3o Production Aberta e Malassise 4o na Marathon (Foto: Divulgação)
A Bianchini Rally conta com os apoios da SHIRO, Borilli, Óculos 100%, O Mundo de Maria, Bull Sertões Rally Team, Vedacit e Rede Petrolam.

Resultados Rally dos Sertões 2018 (Motos)
Produciton Aberta
10 #5 Tunico Maciel – 27h24min40
2º #12 Mario Marchori – 29h07min41
3º #33 Elias Folly – 29h22min18 (Bianchini Rally)
4º #7 – Luciano Gomes – 29h24min25
5º #47 Vitor Closs – 30h04min42

utv da bianchini rally fazendo uma curva e levantando poeira
Dupla #230 estreou nos UTVs e completou todas as etapas (Foto: Vinícius Branca/Fotop)
Over 45
1º #38 Osmar Shimosaka – 30h27min27
2º #50 Dimas Mattos – 31h34min45
3º #37 Luiz Fernando Nutti – 30h50min06 (Bianchini Rally)
4º #45 Julio SIlva – 43h21min03
5º #56 João Ferrari – 45h44min18

Marathon
1º #8 Tulio Malta – 29h14min14
2º #14 André Bezerra – 30h28min26
3º #43 Francine Rossi – 30h34min20
4º #59 Manoel Malassise – 31h10min55 (Bianchini Rally)
5º #5 André Cheron – 31h26min22

moto de Guper no roteiro do rally dos sertões
Guper retornou à prova, após uma luxação e completou restante do roteiro (Foto: Marcelo Machado/Fotop)

Sobre rodrigo

Leia também

agentes do demutran de barueri treinam primeiros socorros

Defesa Civil de Barueri realiza treinamento com noções de primeiros socorros a agentes do Demutran

Pensando em aumentar a eficiência no serviço prestado em acidentes de trânsito, a Defesa Civil …