Home / Barueri / Alunos de Barueri disputam final da Etapa Nacional da Olimpíada Brasileira de Robótica

Alunos de Barueri disputam final da Etapa Nacional da Olimpíada Brasileira de Robótica

Pedro Henrique Pinheiro e Davi Nogueira Silva, 5º ano, da Emef Prefeito Nestor de Camargo (Jardim Mutinga), Nicollas Silvio Martins de Paula e Kevin Ruan Rodrigues do Santos, 7º e 8º anos, da Emef Rita de Jesus (Parque Imperial). Este quarteto compõe a equipe “Mega Maker”, uma das duas que disputaram na quinta-feira, dia 5, a final (simulação) da Etapa Nacional da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), na Modalidade Prática Virtual (Nível 1), Categoria Programação.  

Além deles, a outra equipe chame-se “Capivaras Maker”, Nível 2, formada pelos alunos do 9º ano: Bryan Abreu de Amorim, da Emef Prefeito Nestor de Camargo, e Kayky Aráujo Costa, da Emef Rita de Jesus. Os seis estudantes finalistas são frequentadores do projeto Sala Maker da rede municipal de ensino.   

As últimas apresentações dos alunos na Etapa Nacional da OBR ocorreram na quarta-feira, 4, no QG da Emef Profª Marlene Pereira Santiago, no Parque Imperial. Os resultados serão divulgados na cerimônia de premiação que acontecerá na quinta-feira, 12 de outubro (feriado do Dia de Nossa Senhora Aparecida – Padroeira do Brasil). 

Organizado pela OBR, o evento é apoiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Ministério da Educação (MEC) e Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Em Barueri, a olimpíada é realizada pela Secretaria de Educação, por meio do Departamento de TI (Tecnologia da Informação). 

Outras participações 

Barueri já sediou a competição da OBR outras vezes, mas esta é a primeira vez que chega à final com os alunos da rede municipal. Neste ano, disputou as modalidades Prática Presencial e Teórica.  

Confiança e importância da robótica  

A robótica tende a se tornar uma das dez maiores áreas de pesquisa na próxima década. E tem despertado interesse dos alunos. “No curso, aprendi a programar para fazer funcionar objetos como: alarme, carrinho, piano, cofres, detector de chuva e regador automático de plantas”, explicou o estudante Bryan Abreu de Amorim, 15 anos de idade. 

Para Bryan, representar Barueri mostra que o município merece o título de Cidade Inteligente. “Tive dois meses para participar do projeto, fiz tudo que foi pedido e ensinado com excelência, e consegui chegar à final. É uma alegria muito grande fazer o que a gente gosta. Uma grande conquista”, celebrou o aluno que espera ser vencedor da competição. “Estou otimista, pois tivemos um grande desempenho, esforço e auxílio dos professores”.  

Pedro Henrique Pinheiro, 11 anos, disse que fazer o curso foi uma oportunidade única. “Eu já sonhava em competir. Sempre assisti a vídeos de criação sobre robôs inteligentes. Quando abriram as inscrições, fui o primeiro da minha escola a participar. Tenho boa expectativa em ser aprovado”.  

Davi Nogueira da Silva Cruz, 11 anos, conta que foi incentivado pelo pai a fazer o curso de robótica. “Fiz com o Pedro, fomos nos ajudando e hoje estamos na etapa avançada. Quero ganhar e ajudar a minha família com o que aprendi e ainda vou aprender na robótica. Muita boa a oportunidade de fazer o curso por meio da Sala Maker”.  

Sobre Redação

Leia também

Secretaria de Esportes de Barueri trabalha em prol da inclusão e do acolhimento

Com o aumento significativo do número de alunos com deficiência, autismo ou algum outro tipo …