Home / Barueri / Projeto Renascer traz esperança a ex-moradores de rua

Projeto Renascer traz esperança a ex-moradores de rua

integrantes do projeto renascer posam para fotoCom mais de dois meses de trabalho, 15 ex-moradores de rua tiveram suas vidas recuperadas através do projeto Renascer. Implantado pela Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (SADS) em parceria com o Fundo Social de Solidariedade de Barueri, Cáritas e as Secretarias de Recursos Naturais e Meio Ambiente e de Serviços Municipais, o projeto consiste em oferecer cursos e emprego às pessoas que já estiveram em situação de rua e hoje estão acolhidas na Cáritas – Casa São Francisco de Assis. Dez pessoas trabalham na área conhecida como Jardim Botânico e outras cinco no Cepad (Centro de Proteção ao Animal Doméstico).

No dia 23 de agosto, a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Sônia Furlan, a secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Adriana Bueno Molina e o secretário de Recursos Naturais e Meio Ambiente, Marco Antonio de Oliveira, organizaram uma visita e tomaram café da manhã com os bolsistas.

Para o secretário de Meio Ambiente, o sucesso do projeto se deve ao amor. “A gente vê vocês felizes e ficamos também. Quando o trabalho é feito com amor, os resultados são maravilhosos.”

A SADS é a responsável pelo serviço de acolhimento no município. O Renascer surgiu para complementar e ampliar esse serviço. A ideia é que os ex-moradores de rua se capacitem, trabalhem e sejam verdadeiramente reinseridos na sociedade: “Eles estão produzindo e, com isso, a própria sociedade os verá como pessoas que ainda têm muito a contribuir”, disse a secretária Adriana Bueno Molina.

Sônia Furlan, que idealizou o projeto, agradeceu a parceria das secretarias envolvidas e disse que o Renascer significa uma reconstrução de vida. “Nós queremos que vocês vençam e sejam exemplos para outras pessoas.” Ela declarou também que desde o início pensava que essas pessoas tinham que trabalhar junto à natureza e aos animais: “eles já viram e passaram por muitas coisas ruins e hoje estão próximos ao belo”.

Renascendo para os estudos e para o lar

Laurindo Miranda, um dos participantes do projeto que trabalha no Cepad, tem planos para voltar a estudar. Aos 64 anos, ele disse que há 3 meses, não acreditava mais nele. “Trabalhar com animais está mudando meu jeito de ser. Agradeço muito a todos envolvidos no Renascer. Já voltei a estudar, fiz o exame do EJA e estou aguardando o resultado. Daqui pra frente, é só vitória.”

Aos 63 anos, Gersino França da Silva, que trabalha no espaço conhecido como jardim botânico, tem outros planos. “Desde que recebi meu primeiro salário aqui, não gastei nenhum tostão. Estou guardando para alugar minha casa. Aqui todos nos deram ombros e hoje somos uma verdadeira família.”

Sobre rodrigo

Leia também

Alunos de Artes Plásticas em aula na Biblioteca Eny Cordeiro

Alunos dos cursos livres da Cultura chegam a mais de 3 mil

A meta dos 3 mil alunos dos cursos livres das Oficinas da Secretaria de Cultura …