Home / Barueri / Prefeitura de Barueri solicita investigações sobre supostas vendas de exames

Prefeitura de Barueri solicita investigações sobre supostas vendas de exames

A Prefeitura de Barueri, por meio do secretário de Saúde, Milton Monti, promoveu uma coletiva de imprensa, no dia 15 de agosto, para informar que está encaminhando a Polícia Civil e ao Ministério Público dois casos ocorridos dentro do Centro de Diagnósticos de Barueri. As ocorrências foram registradas nos dias 9 e 10 de agosto deste ano, envolvendo a venda de exames praticados por agentes públicos e uma munícipe contra pacientes.  

 

“Não vamos compactuar com esse tipo de prática no município de Barueri. Trabalhamos com transparência e nunca cobramos nenhum valor do munícipe para realizar exames médicos. Isso não existe neste governo e contamos com o rigor da justiça para que todos os envolvidos sejam punidos”, explicou Milton Monti. 

 

Segundo o secretário, também há indícios que um parlamentar e assessores de outro município estejam envolvidos. “Não podemos identificar os nomes das pessoas e dos suspeitos para não atrapalhar as investigações, mas já sabemos quem são alguns dos envolvidos, inclusive temos comprovante de pagamento de exames via PIX”. 

 

Diante das suspeitas, a Prefeitura de Barueri abriu um processo administrativo para identificar mais indícios de irregularidades e dar continuidade às investigações. 

 

Medidas adotadas 

Ao assumir a Secretaria de Saúde, em 1º de março deste ano, Milton Monti, adotou alguns procedimentos de trabalho para garantir mais transparência e limitar qualquer tipo de ação irregular. Destaque para a eliminação das guias manuais.  

 

De acordo com o secretário, essas guias manuais ainda estavam sendo aceitas no procedimento de exames até a divulgação da Portaria nº 77/2023, de 6 de junho de 2023, publicada em 14 de junho, no Jornal Oficial, para que toda atualização cadastral seja realizada via Sistema Eletrônico de Gestão de Saúde.  

 

Outra medida adotada pelo secretário foi diminuir o acesso de usuários (servidores) para a marcação de consultas. Mas como ainda tinham algumas emissões de guias manuais assinadas antes da publicação da Portaria nº 77/2023, houve uma consideração aos pacientes com os agendamentos. “Acredito que em um mês não teremos mais as guias manuais”, disse. 

 

Após conhecimentos dos dois supostos casos, no dia 12 de agosto, foi assinada a Portaria nº 119, de 11 de agosto de 2023, referente à existência do procedimento administrativo que aponta indícios de irregularidades incompatíveis com a probidade administrativa do atual governo na área da Saúde.  

Sobre Redação

Leia também

Defesa Civil realiza a 6ª reunião do Conselho Municipal

Na quinta-feira, dia 27 de junho, foi realizada a 6ª reunião do Conselho Municipal de …