Home / Barueri / Solange Almeida: a mais pura expressão do forró universitário no Arraiá de Barueri

Solange Almeida: a mais pura expressão do forró universitário no Arraiá de Barueri

A noite de terça-feira, 27, começou animada com a apresentação da cantora Priscila Maney, moradora do Jardim Belval, cantando vários sucessos da música sertaneja, assim como com o desempenho do DJ Buda. Assim que o apresentador Luís Ricardo anunciou Solange Almeida, os milhares de fãs foram à loucura.

Ex-integrante da Aviões do Forró e de várias outras bandas do gênero, a cantora baiana de 48 anos vive a melhor fase de sua carreira. Emplaca vários sucessos que caem rapidamente no gosto popular. Ela própria contou no início de sua apresentação: “estou fazendo o 36º show este mês. Agradeço a todos vocês e me aguardem que vou mudar para São Paulo”, avisou.

Além da sanfona, carro-chefe de todos os estilos do forró, a banda dela tem teclados, baixo, guitarra, atabaque, um notebook que confere acordes eletrônicos às músicas, um casal de back vocals e um especialista em efeitos pirotécnicos indoor com muita fumaça, luzes de led e lançamento de papel picado.

Surpresa

Depois de cantar muitos sucessos que abordam a volta por cima que as mulheres dão após desenlaces amorosos, ela convidou o filho Rafa Almeida, que também é cantor e está radicado em São Paulo, a subir ao palco. Neste momento o público compreendeu: “quero adquirir um imóvel aqui pra ficar mais pertinho dele”, afirmou.

Nascido em Natal (RN), Rafa Almeida tem 22 anos. Ele é autodidata em violão e piano, já lançou o álbum “Impacto”, de nove faixas, e é compositor de “Quatro Fases”, sucesso  na voz de Bruno e Marrone. Com muita desinibição, ele interpretou as canções “Pra Cuidar do Teu Coração”, que tem “Pensa em Mim” como música incidental e “Minutinho de Fraqueza”, transmitida ao vivo para suas redes sociais.

Sonho realizado

Deusa Santana, moradora de Osasco, é uma fã de carteirinha de Solange Almeida. Ela mandou um bilhete para a forrozeira contando que aprendeu a cantar assistindo a um show dela em Petrolina (PE). Deusa tirou a sorte grande: foi convidada a subir ao palco e ainda pôde cantar “Erro Gostoso”, que a cantora tinha acabado de interpretar.

“Realizei meu sonho”, contou Deusa quando desceu do palco. “Quando eu cheguei em São Paulo, cantava em casas noturnas, mas abandonei a carreira. Tenho uma barraca de acarajé no Jardim Roberto”, arrematou.

Solange Almeida deixou os grandes sucessos de Dominguinhos – “Pedras que Cantam”, “Gostoso Demais” e “Eu Só Quero um Xodó”-, de Luiz Gonzaga – “Xote das Meninas” e “Olha pro Céu”- e de Alceu Valença – “Tropicana” – para o final da apresentação. O bis foi com a música “Chupa que é de Uva”, de 2011, época em que estava no “Aviões do Forró”.

Os superfãs

Agnaldo Alencar da Silva, cabeleireiro de 45 anos, morador do Jardim Elvira, em Osasco, além de estar com uma camisa com a foto da cantora, gritava o nome dela e mandava beijos o tempo todo. “Nem fui trabalhar hoje. Cheguei aqui às 16h30. Não podia perder essa maravilha de show”, contou.

Jéssica da Silva Lima, moradora do Jardim Belval, também chegou mais cedo. “Cheguei às 18h pra pegar um bom lugar, assim como no show do Péricles. Valeu demais”, revelou.

Antônia Mesquita, cabeleireira de 44 anos, moradora do Jardim Tupan, fez tudo pra não perder a apresentação. “Vim direto do trabalho pra pegar um lugar bem na frente. Curtir esse show de pertinho foi tudo de bom”, afirmou.

Quem também garantiu bons lugares foram Cláudia e Carla Vasconcelos (irmãs), moradoras do Engenho Novo, e Aninha Torres (prima), moradora de Santana de Parnaíba.”Valeu a pena chegar cedo pra ficar na ‘fila do gargarejo’. Ainda tem muitos shows bons até domingo”, concordaram.

Sobre Redação

Leia também

Já atualizou a vacina do seu pet?

A Prefeitura de Barueri mantém um posto fixo de vacinação contra a raiva em cães …