Home / Santana de Parnaíba / No Mês Mundial do Meio Ambiente especialista alerta sobre espécies arbóreas em extinção preservadas na Reserva Biológica Tamboré

No Mês Mundial do Meio Ambiente especialista alerta sobre espécies arbóreas em extinção preservadas na Reserva Biológica Tamboré

O Cedro, o Jequitibá Vermelho e o Jacarandá-Paulista são nativas da Mata Atlântica

9 - 008Na comemoração do Mês Mundial do Meio Ambiente, que tem como marco o dia 05 de junho, o responsável técnico pelo Plano de Manejo da Reserva Biológica Tamboré, o agrônomo e gestor ambiental da P.A. Brasil, parceira do Instituto Brookfield, Mauri Hernandez dos Santos, alerta sobre a extinção de 3 espécies da Mata Atlântica que estão preservadas na Reserva. São as árvores Jacarandá-paulista (Machaerium villosum), Jequitibá-vermelho (Coriniana legalis) e o Cedro (Cedrela fissilis). “Essas três espécies são de grande porte, e estão ameaçadas, principalmente pela extração e comercialização ilegal de suas madeiras que são nobres”, explica Hernandez.

O Cedro também conhecido como cedro-rosa e cedro-batata, além de estar presente na Mata Atlântica é também encontrado na região do Cerrado e na Amazônia. Suas sementes aladas possuem um mecanismo para serem dispersas pelo vento, fenômeno denominado anemocoria.

Com até 30 metros de altura o Jequitibá-vermelho, árvore-símbolo da Mata Atlântica, é também uma das mais altas, que tem origem em matas mais desenvolvidas.

Com flores esbranquiçadas que se destacam na natureza, o Jacarandá-Paulista é visto em projetos paisagísticos urbanos. Sua madeira é muito utilizada para produção de esculturas, móveis e instrumentos musicais, fator que eleva a extração ilegal.

“Temos que evidenciar para o grande público a importância do uso de produtos produzidos com madeira certificada, que trazem o selo de origem. A exploração ilegal de madeira em todo o país, é um risco para natureza e vem sendo motivo de ameaça de extinção destas e de muitas outras espécies”, finaliza o agrônomo.

Localizada na Av. Marcos Penteado Ulhôa, na cidade de Santana de Parnaíba, região oeste paulista, a Reserva Biológica Tamboré, conta com 3,6 milhões de metros quadrados e é uma das maiores áreas brasileiras de conservação inseridas em perímetro urbano, que abriga inúmeras espécies de animais e vegetais. O Instituto Brookfield desenvolve programas e projetos que contribuem para a preservação e conservação da Reserva, envolvendo também a comunidade da região neste processo.

Sobre rodrigo

Leia também

Prefeitura de Santana de Parnaíba antecipou e iniciou vacinação contra Influenza

      Para imunizar os grupos prioritários o mais breve possível contra a Influenza, …