Home / Barueri / Núcleo de Música ganha reforços profissionais e amplia número de cursos livres

Núcleo de Música ganha reforços profissionais e amplia número de cursos livres

O Núcleo de Música de Barueri está recebendo reforços que vão ampliar o número de cursos livres oferecidos pela Secretaria de Cultura e Turismo da Prefeitura. Novos professores e músicos, além de equipamentos e instrumentos musicais, vão se somar aos profissionais já existentes proporcionando ainda mais qualidade aos alunos que estudam música erudita e popular na cidade.

A ampliação do Núcleo de Música, criado em março do ano passado, possibilitou a criação de novos cursos como bateria, guitarra, violão choro, cavaquinho choro e baixo elétrico.

De acordo com Jean Gaspar, secretário de Cultura e Turismo, as atividades artísticas e culturais que são oferecidas pela Prefeitura têm fundamental importância na formação humana e cidadã de crianças e jovens baruerienses.

O coordenador do Núcleo, Ítalo Queiroz, informa que as inscrições para o Núcleo de Música serão anunciadas em breve. “Com a ampliação do espaço para as aulas, podemos dizer que o Centro de Eventos será um importante polo cultural com alunos, músicos e professores”, destacou.

O Núcleo conta com diversas modalidades oferecidas como piano erudito, canto coral, prática de orquestra de sopro, melophone, flauta transversal, clarinete, saxofone, trompa, tuba, eufônio, trombone, trompete, prática de orquestra de cordas, contrabaixo, violino, viola e violoncelo.

Conheça os novos professores do Núcleo de Música de Barueri: 

Marco Guerra – guitarrista, estudou na Escola de Música do Estado de São Paulo Tom Jobim e no Instituto Beethoven. Com mais de 25 anos de carreira, o músico já tocou com Edu Falaschi (ex-vocalista da banda Angra), Ricardo Gaspa (baixista da banda Ira), Felipe Alves (baixista do compositor Tom Zé). Também acompanhou a banda do jamaicano Peter Tosh no Brasil e o Trio Virgulino. Guerra foi duas vezes vencedor do FestValda e, em 2000, fundou a banda Rock Diggers, que foi apontada na época pela revista Veja São Paulo como a principal banda de Classic Rock de São Paulo.

Fábio Alves – baterista, percussionista, nascido em uma família de músicos, com o pai multi-instrumentista, a mãe e irmãs cantoras e o irmão músico profissional. Fábio Alves ingressou na Universidade Livre de Música, onde teve a oportunidade de estudar com grandes bateristas brasileiros e norte-americanos. Já acompanhou renomados nomes da música brasileira como Bocato, Tom Zé, Vanessa Jackson, além participar de uma turnê no Caribe com o guitarrista, cantor e compositor norte americano John Primer, indicado ao Grammy em 2016. Atualmente acompanha o músico Tom Zé, ministra workshops e é professor de bateria.

Felipe Alves – toca violão choro, cavaquinho choro e baixo elétrico. Com 30 anos de carreira musical, Felipe estudou na Universidade Livre de Música Tom Jobim e no Conservatório Musical de Tatuí, também estudou arranjo com Hudson Nogueira e Claudio Leal, arranjador de Ivan Lins e Nana Caymmi. Desde então tem sido requisitado por artistas como Tony Gordon, a italiana Mafalda Minnozzi, Rodrigo Amarante, Fabiana Cozza, Emicida entre outros. Desde 2008 faz parte da banda de Tom Zé e se divide nos trabalhos com Mafalda Minnozzi entre gravações, aulas e workshops.

Fernando Correa – Se dedica à fanfarra e baixo elétrico e é, há 28 anos, músico instrumentista, baixista e regente. Fez conservatório Vila Lobos em 2007 e está cursando música na Universidade Metropolitana de Santos. Participou da Orquestra Jovem de Barueri em 2005. Participou ainda de vários grupos de samba, choro, soul, pop, rock entre outros gêneros. Atuou nos espetáculos musicais “O Amor Segundo Eu” e “Godspell”, em 2012. De 2013 a 2016 foi instrutor na Fanfarra Jovem Municipal de Barueri. Já participou de festivais de música em São Paulo. Atualmente ministra aulas de musicalização infantil, aulas de contrabaixo e também é regente na Fanfarra municipal.

Otacilio Oliveira – Pianista, tecladista e produtor musical nascido em 1974, em São Paulo, formou-se em piano popular em 1998 na Escola de Música Strauss. Teve como principal formador o também pianista e maestro Tito Pereira. Ao longo de sua formação, participou de aulas complementares de Harmonia e Improvisação com os pianistas Moisés Alves, Adão Monteiro e Aluízio Pontes, sendo esses, os seus maiores influenciadores. Com paciência e orgulho, Otacílio dedicou os últimos 20 anos à formação de novos músicos. Entre seus trabalhos notáveis destacam-se shows e gravações como o DVD Renascer Praise 12 no Estádio do Pacaembu, DVD Renascer Praise 13 no Ginásio do Ibirapuera, DVD Renascer Praise 16 no Museu do Ipiranga e a comédia musical “As Damas de Paus” no Teatro Fernando Torres.

Daniel Albuquerque – violinista, regente, comendador. Natural de São Paulo, aos 8 anos iniciou seus estudos musicais com seu tio e professor Paulo Rubens da Silva (CCB) e, já aos 13 anos, ingressou  para a ULM (Emesp) e passou a fazer parte da Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo,  e da Orquestra Municipal Jovem de São  Paulo. Recebeu orientações de grandes violinistas como Laercio Diniz e Maria Vischnia, entre outros. Em 2006, entrou para o curso de bacharelado em violino da UFPE – onde permaneceu como spalla da Orquestra Sinfônica da Universidade. Já atuou em várias orquestras como Camerata de São Paulo, Orquestra Sinfônica  de  Sergipe,  Orquestra  Virtuosi  e  Orquestra  Armorial. Participou de vários festivais como solista e, como regente, esteve à frente de orquestras como Isolist do Vale e Orquestra de Cordas de Sergipe, além de ser spalla da Jazz Sinfônica de Barueri.

Sobre rodrigo

Leia também

Zona Azul Digital começa a funcionar em caráter piloto em Barueri

Na quinta-feira (dia 25) entrou em operação a Zona Azul Digital em Barueri, tecnologia desenvolvida …